Automação da Jucepi garante funcionamento em tempo integral no fim de ano

Como resultado dos investimentos em automação e digitalização, a Junta Comercial do Estado do Piauí (Jucepi) garante o funcionamento em tempo integral neste final de ano e beneficia os empreendedores que investem no estado. Somente em dezembro, foram protocolados 261 processos de abertura de empresas que foram aprovados, em média, dois minutos no sistema de registro automático.

A presidente Alzenir Porto explica que o registro automático simplifica procedimentos e traz mais celeridade. “Para utilizar os benefícios da ferramenta, basta utilizar o instrumento padrão e preencher corretamente os dados no sistema Piauí Digital. Com isso, o empreendedor recebe o registro da empresa e o número do CNPJ automaticamente em qualquer horário e dia da semana, até mesmo em feriados e fins de semana, de onde estiver, pela internet”, diz a gestora.

Outro exemplo de eficiência ocorreu nessa segunda-feira (30), último dia de expediente do ano de 2019, quando uma empresa de agronegócios sediada no município de Baixa Grande do Ribeiro, distante 406 km de Teresina, teve sua consulta prévia de endereço aprovada mesmo com a prefeitura em recesso.

“Quando soubemos do caso dessa empresa que precisava da aprovação da consulta prévia pela prefeitura, entramos em contato com o responsável do setor que mesmo estando no Rio Grande do Sul aprovou a consulta haja vista está habilitado para analisar o processo que é digital, bastando apenas o computador ou smartphone com acesso à internet e garantindo o desenvolvimento do seu município. Esse caso particular exemplifica os benefícios da Jucepi 100% Digital: o contador é da Bahia e os sócios da empresa estão de férias em diferentes lugares do país e, mesmo assim, via internet e utilizando o certificado digital para assinar os documentos, o processo foi protocolado e analisado no último dia de expediente do ano”, relata a presidente.

Para 2020, a Jucepi tem como meta lançar o serviço de Livros Digitais no site Piauí Digital (www.piauidigital.pi.gov.br). Os livros são instrumentos de escrituração das empresas e podem ser do tipo diário, razão, ata e outros. “Os livros digitais trazem benefícios como a rapidez da análise, a comodidade de enviar de qualquer lugar do Piauí ou do Brasil em qualquer horário do dia, a redução de custos com a impressão e encadernação desses livros”, afirma Alzenir Porto. O livro em papel, por exemplo, pode ter até 1.000 páginas (se passar, deve ser dividido em volumes) e precisa ser encadernado em capa dura.

O serviço Livros Digitais está em fase de testes e deve ser lançado oficialmente em Janeiro.

Fonte: http://www.jucepi.pi.gov.br/noticia.php?id=478