Mulheres empreendedoras aderiram a mais inovações durante a pandemia, diz pesquisa do Sebrae

Mulheres empreendedoras aderiram a mais inovações durante a pandemia, diz pesquisa do Sebrae

A pandemia do novo coronavírus trouxe diversos obstáculos para os empresários no Brasil, com as medidas de isolamento social, foi necessário apostar em outras ferramentas para realizar vendas. Segundo uma pesquisa realizada pelo Sebrae e a Fundação Getúlio Vargas as mulheres demonstraram competência ao aderir inovações em seus negócios. A pesquisa aponta que 71% das mulheres empresárias utilizam a internet como meio de divulgação e venda dos seus produtos, já o percentual dos homens que usam a ferramenta é de 63%.  

O levantamento foi realizado entre os dias 27 e 31 de agosto e mostrou que a maioria dos empresários registrou uma diminuição do faturamento nos seus negócios.  

As mulheres também usaram mais os serviços de delivery do que os homens. A análise aponta que 19% das mulheres de negócios utilizam o serviço, e 14% dos empresários passaram a adotar essa mesma estratégia. 

Ainda de acordo com os dados da pesquisa, as mulheres têm feito menos empréstimos bancários do que os homens. Desde o início da crise, 54% dos empresários do sexo masculino buscaram crédito enquanto a proporção de mulheres é praticamente a oposta: 55% delas não buscaram empréstimos. 

Metade dos empresários entrevistados atuam no setor de Serviços. Enquanto a maior parcela dos empresários do sexo masculino (31%) está em atividade há mais de 10 anos, a maior parte das mulheres (27%) atua no mercado entre dois e cinco anos. 

Fonte: A Crítica de Campo Grande